PÁGINA INICIAL Design OficinaVisual PÁGINA INICIAL PÁGINA INICIAL CLÍNICA GERAL ULTRA-SONOGRAFIA UROLOGIA PSICOLOGIA E TERAPIAS ALTERNATIVAS NEUROTRON TRVP - REGRESSÃO EMPRESA ENTRE EM CONTATO NOSSOS SERVIÇOS MAPA DO SITE - LOCALIZE-SE MITOLOGIA E MISSÃO MISSÃO DA EMPRESA E MITOLOGIA


ESPAÇO "PSIQUÉ" - PSICOLOGIA E TERAPIAS ALTERNATIVAS

SÍNTESE DO TRABALHO:

Psicoterapia de adultos para aprimorar o auto-conhecimento, bem como promover a saúde física e psicológica, prevenindo e intervindo com as técnicas desenvolvidas pela Ciência Psicologia, com base na concepção Humanista.
 

CONCEPÇÃO:
Fenomenológico Existencial Humanista.

DIRECIONAMENTO TEÓRICO PRINCIPAL:
Teoria Rogeriana.

TÉCNICAS:

Entrevista psicológica com intervenções sistematizadas e sessões de relaxamento com indução hipnoterapêutica a estados alterados de consciência para ampliação do campo consciente; em casos de necessidade, aplicam-se as técnicas da Terapia de Regressão a Vivências Passadas (TRVP), Terapias Alternativas - tais como Florais de Bach, Fitoterapia, Hipnoterapia e Relaxamento Neuro-Muscular - para acessar conteúdos inconscientes necessários para promoção da saúde e bem estar do terapeutizando.

TRABALHOS REALIZADOS:

- Psicoterapia de Adultos.
- Relaxamento.
- Hipnoterapia.
- Terapia de Regressão a Vivências Passadas - TRVP ou TVP.
- Fitoterapia.
- Florais de Bach.
- Neurotron.

PROFISSIONAL:


Fernando Fernandes
corporal@corporal.com.br


VER CURRÍCULO DOS PROFISSIONAIS




GRANDES PENSADORES E INFLUENCIADORES DA PSICOLOGIA


PSIQUÊ

Psiquê, que simboliza a alma e constitui uma metáfora sobre a espiritualidade humana, veio a se tornar Deusa por intervenção de Zeus.

Psiquê chamava muito a atenção por onde passava e tornou-se vítima do ciúmes de Afrodite, mãe de Eros, que ordenou que ele fizesse com que Psiqué se apaixonasse por alguma pessoa que a fizesse sofrer.

Eros encontrou Psiquê dormindo e acordou-a ao tocá-la com uma de suas flechas. Ficou tão maravilhado por sua beleza que, acidentalmente, arranhou a si mesmo com uma flecha e apaixonou-se por ela. Levou-a dali para bem longe, para um maravilhoso palácio e ia visitá-la todas as noites.

Pilastras de ouro sustentavam a abóbada do leito e as paredes eram decoradas com pinturas representando animais de caça e cenas campestres. Outros cômodos eram decorados com várias e preciosas obras de arte. Sem nenhuma ajuda visível, todos os desejos de Psiquê eram cumpridos. Durante muito tempo, ela não havia olhado para o seu marido, pois este lhe tinha proibido de olhá-lo, uma vez que ele queria que o amasse, como humano, e não como a um deus.

Mas a curiosidade finalmente se apoderou dela. Uma noite, enquanto Eros dormia, Psiquê acendeu uma lâmpada e segurou-a por cima dele para vê-lo. Mas uma gota de óleo quente caiu em seu peito que, sem pronunciar uma palavra, abriu suas belas asas e voou pela janela afora. O palácio e tudo o que ele continha desapareceu.

Psiquê vagou dia e noite, sem comer, sem dormir. procurando seu esposo, enquanto ele estava preso no quarto da mãe por causa de sua ferida. Afrodite, irritada com Psiquê por ter se casado com seu filho, impôs-lhe um período de punição. Zeus suplicou pelo perdão aos dois namorados e ela o fez. Então Hermes (Mensageiro dos Deuses) foi enviado para apanhar Psiqué e levá-la ao Olimpo. Quando ela lá chegou, Zeus deu-lhe um copo de néctar para beber, tornando-a imortal e unindo-a para sempre com o seu marido.

Substituindo EROS por AMOR, BELEZA por AFRODITE, ALMA por PSIQUÉ, vemos o real sentido da explicação mítica do enamoramento e do amor.

O Amor (Eros) subjuga corações e triunfa sobre o bom senso. A Beleza (Afrodite) sentiu ciúmes da Alma (Psiqué), ordenando ao Amor (Eros) que a fizesse gostar de alguém ruim. Mas o Amor se apaixonou pela Alma, pois esta era muito linda. Após ter visualizado a sua beleza e se embaraçado, arranhou-se em uma de suas flechas. Porém, o Amor (Eros) não queria que Alma (Psiqué) o endeusasse.

Ao chegar ao Olimpo, Zeus deu-lhe um copo de néctar para beber, tornando-a imortal e unindo-a para sempre com o seu marido.

O Amor se dá pela beleza da Alma. A morte os separa e a Alma, após ir para o paraíso dos Deuses, torna-se imortal e reencontra o seu Amor. (Fernando Fernandes)